Curiosidades

Arte de contar histórias: Celina Torrealba une cultura brasileira à excelência cinematográfica

No cenário contemporâneo do cinema, poucos cineastas conseguem harmonizar o entusiasmo pela cultura brasileira com os padrões de excelência cinematográfica globais como Celina Borges Torrealba Carpi. Natural do Brasil, a cineasta passou anos estudando internacionalmente e décadas explorando culturas dos sete continentes. Essa experiência única possibilitou que Celina se tornasse uma cineasta completa, proficiente em utilizar sua paixão pela narrativa visual na produção internacional. O início de sua carreira na direção de longas-metragens será em 2024.

Formação plural de Celina Torrealba

Celina Borges Torrealba Carpi tem uma formação diversa e multifacetada, que se reflete em seu estilo e perspectiva como profissional do cinema. Sua educação inclui graduações em Engenharia Civil, Direito e Cinema, além de mestrado em Desenvolvimento Sustentável. Essa instrução variada criou um portfólio cinematográfico que destaca a herança brasileira de Celina, enriquecendo suas experiências multiculturais. 

Sua jornada no mundo do cinema começou na renomada Université Panthéon Sorbonne, em Paris, onde Celina obteve o título de “Licence cinema”, uma formação que a imergiu nas ricas tradições e técnicas do cinema europeu. Posteriormente, ela ampliou sua visão e habilidades ao cursar um Master in Documentary na New York University, nos Estados Unidos. Essa experiência em Nova York não apenas aprimorou suas habilidades técnicas e narrativas, mas também a expôs a narrativas, culturas e perspectivas, fundamentais para sua abordagem nos documentários. A combinação dessas experiências educacionais na França e nos EUA, junto com sua base acadêmica diversificada, conferiu a Celina a experiência para criação de filmes, que são ao mesmo tempo introspectivos e globalmente ressonantes, marcando-a como uma cineasta contemporânea de renome no cenário internacional.

Narrativas impactantes produzidas por Celina Torrealba

Em parceria com o produtor Sergio Carpi, Celina Torrealba fundou a Donna Features, empresa que atua como parceira de produção em filmes internacionais de grande sucesso, incluindo “O Farol”,  “Wasp Network — Prisioneiros da Guerra Fria” e “Port Authority”. Apesar de contribuir para obras de ficção, a paixão de Celina é pelos documentários que dirigiu e editou, como “Huele la Vida”, “Baltazar est la” e “The Breeding Shed”. Esses documentários abordam temas profundos, desde a descoberta da paternidade até a inclusão das mulheres no mercado de trabalho.

“Baltazar est la”, por exemplo, foi lançado em 2019, na França. A obra narra, através dos olhos de uma mãe, os desafios de cuidar de um garotinho diagnosticado com autismo severo. O documentário aborda a luta cotidiana pela inclusão e a ternura infinita de uma mãe com o seu filho. Já “Huele la Vida”, conta a trajetória de Ernesto Torrealba nos anos 1920, em Paris, utilizando-se do seu diário, imagens de arquivo e fotografias de família do poeta e escritor. No documentário, é relatada a história de como Ernesto Torrealba descobriu as alegrias da paternidade um pouco antes da sua morte prematura.

Por fim, “The Breeding Shed”, lançado em 2022 nos Estados Unidos, é um filme premiado, em que se detalha como o mundo das corridas de cavalo puro-sangue nos EUA, tradicionalmente dominado por homens, vem se tornando cada vez mais feminino. Em sua narrativa, “The Breeding Shed” aborda os desafios de três mulheres em diferentes fases da sua carreira, acompanhando-as pelos seus afazeres cotidianos na fazenda Three Chimneys, situada no estado norte-americano de Kentucky. O documentário conquistou prêmios em eventos cinematográficos de renome internacional, sendo laureado no ano do seu lançamento no First Women Film Festival, e recebendo o título de Best Student Film no EQUUS International Film Festival e de Best Sound & Music no Toronto Feedback Female Film Festival (TOFFFF).

Documentários em produção

Junto à Donna Features, Celina Torrealba vem se dedicando à produção de outras obras, uma delas é “Voto de Esperança”, documentário em estágio de pós-produção, que retrata a luta de um missionário africano no Brasil para superar o racismo na sociedade e em sua igreja.

Em “O Tempo das Chuvas”, que atualmente está na fase de produção no Brasil e EUA, é contada a história de duas mulheres ícones da sua época: a brasileira Lota de Macedo Soares e a poeta americana Elizabeth Bishop. O documentário elucida a relação intensa e apaixonada dessas figuras, mesmo enfrentando desafios individuais e sociais, e aborda a temática das mulheres nas artes em meados do século XX.

Outra obra de destaque, também em estágio de pós-produção, é “Vida em Transição”. Este documentário foca na vida de Patrick Prado, um homem trans em meio a um processo depressivo e uma grande mudança de vida. Ele não apenas se muda de Estado, mas também reinventa sua existência. Ao lado de sua esposa Ângela, inicia um negócio em uma área completamente nova para ambos. “Vida em Transição” mergulha na cotidianidade dos sentimentos de Patrick durante suas descobertas. A depressão, aqui, é retratada não como um reflexo do seu ambiente ou das pessoas em Japeri, mas sim como um encontro profundo e transformador consigo mesmo.

Esses projetos refletem o compromisso de Celina com temas sociais profundos e a capacidade de contar histórias que conectam experiências humanas universais, independentemente de fronteiras culturais ou geográficas. Cada filme em seu diversificado portfólio revela um aspecto único da sociedade, trazendo à tona questões que são tanto pessoais quanto globais, consolidando a posição de Celina Torrealba como uma voz influente e sensível no cinema documental contemporâneo.

Do Brasil para o mundo

A extensa formação acadêmica de Celina e sua experiência em cinema documentário a transformaram em uma especialista nesse gênero, que utiliza como poderosa ferramenta de expressão para questões de mudança social. Ela aborda questões globais, como a desigualdade de gênero e o preconceito contra pessoas no espectro autista, demonstrando sua capacidade de contar histórias envolventes e relevantes que transcendem fronteiras culturais.

As contribuições de Celina Borges Torrealba Carpi para o cinema brasileiro e internacional são notáveis. Sua colaboração em filmes de ficção renomados estabeleceu um padrão de excelência, consolidando seu papel como uma cineasta destacada. Seu compromisso com questões sociais e sua paixão pela narrativa autêntica solidificam seu lugar como uma voz influente na indústria cinematográfica, trazendo a cultura brasileira para um público global de maneira impactante e inspiradora. Celina Torrealba é um nome a ser acompanhado no cenário cinematográfico contemporâneo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo