Música

Destaque em novela da Globo, Juzé e Lukete lançam o EP “Visse & Verso”

A vida tem suas costuras e a Paraíba é rainha na arte de tecer destinos. Juzé e Lukete, artistas revelação da TV Globo em 2022 na novela Mar do Sertão, repetem a dobradinha este ano na TV e na música. Compositores, poetas, cantores e atores profissionais, Juzé e Lukete lançam nesta sexta-feira, 19 de abril, o EP ao vivo “Visse & Verso”, reunindo cinco canções compostas pelos artistas em seu formato mais orgânico: Voz, violão e beat boxes, com muita poesia e melodias que passeiam pelo Pop, Rap, Piseiro e MPB. A capa do álbum é assinada pelo designer Welder Rodrigues – sim, ele mesmo -, o intérprete do prefeito Sabá Bodó de Mar do Sertão e No Rancho Fundo. Amigo da dupla, o ator fez questão de estar por perto nesta nova empreitada e ainda revelou mais um talento que poucos conheciam.

Neste segundo EP juntos – o primeiro foi lançado em 2022 -, Juzé e Lukete mostram ainda mais o potencial criativo da dupla e expõem a força da parceria: Um encontro de talentos e de alma raros, um dos trabalhos mais criativos da atual música popular brasileira. Com carisma e conteúdo, os paraibanos tecem rimas e levadas sobre amor, paixão, saudade, filosofias de boteco, sabedorias sertanejas, diversão e, claro, muita irreverência. “Nesse trabalho a poesia é dominante, a palavra está em primeiro plano. E a música vem como adorno, adereço que engrandece a palavra”, explicam.

Trovadores modernos com um pé no Nordeste e outro no futuro, Lukete e Juzé, aos 33 e 36 anos, chegaram para ficar. Músicas como “Candy Crush” unem o violão  melódico de Juzé, os beats de Lukete e a afiada escrita dos dois garimpada no já popular novo linguajar digital: “Baby vem me curtir sem dar dois toques…”, diz a letra. Outra canção que salta aos ouvidos em sua versão voz & violão – imagine com uma super produção musical – é “Amor de Feira”, um forró gostosinho que descamba para uma pegada latina no refrão “Amor, uôoo, deveria ser vendido em feira, feira, feira-a-a-a”

O álbum segue com a divertida “Baila Boy Baila Girl”, um brega-funk-piseiro pra lá de pop no suingue e no tema: “Baila girl, baila com boy / Baila boy com boy / Baila girl com girl”. Já “Telengotengo” une Trap e bossa nova, ressalta os inspirados jogos de palavras da dupla e atesta o quanto Juzé e Lukete se completam. A faixa é o single do álbum e já tem vídeo da gravação ao vivo em estúdio disponível no YouTube. Confira: https://www.youtube.com/watch?v=kSmAiQ_W5GI.

O disco finaliza com um moderno e irreverente aboio, canto típico do interior nordestino: Em “Nietche Aboyador”, eles usam vocabulário high tech para contar encontros surreais com Nietzsche, Freud, Frida Kahlo e Che Guevara “de jaqueta zara”. A canção traz na base expressões típicas do nordeste sertanejo, como “Vixe”, “vôte” e “varei”, e homenageia poetas nordestinos como Patativa do Assaré, Bráulio Tavares e  Jessier Quirino. 

Como se diz lá no Nordeste, Juzé e Lukete se encaixam igual dedo no nariz. Ninguém escapa ileso de suas tiradas espirituosas, poesias desconcertantes e declarações de amor. São talentos que chegaram e já ficaram. Não à toa a Rede Globo (re)uniu a dupla. “Pra mim nosso encontro é divino, como uma confirmação. Dois artistas diferentes que juntos trazem o nordeste com modernidade e uma soma de referências”, diz Lukete. “Nossas histórias se atravessam que até a gente se espanta. Num parentesco distante a gente é primo, mas a amizade é o que nos faz dar vida a nosso trabalho. A admiração é o fator que aumenta isso tudo. Me vejo nele e ele em mim. Que bom que as nossas histórias se cruzaram”, completa Juzé.

O EP “Visse & Verso” é lançado em um momento muito importante na carreira dos artistas. Além do retorno à TV em No Rancho Fundo, nova trama das 18h, Lukete e Juzé também preparam seus álbuns solos, que serão lançados ainda este ano. Lukete tem uma pegada mais pop, com influências do rock, rap, reggae e música brasileira; enquanto Juzé dedilha canções e inspiradas na MPB somadas à pluralidade do reggae, rock, pop internacional e  batidas africanas. E ambos, claro, são regados pelos gêneros nordestinos – clássicos ou modernos -, e muita poesia popular de cordelistas e cantadores que sobem por suas raízes e se espalham por todos os braços do trabalho. “É tudo uma mistura simples entre Caetano Veloso e Mamonas Assassinas”, divertem-se.

Desde que se conheceram, aos vinte e poucos anos, Juzé e Lukete vêm tecendo cuidadosamente seus destinos, conduzindo os caminhos como linhas de uma renda, que darão em um desenho tão belo quanto improvável, de encher os olhos – e os ouvidos – de qualquer espectador. Escute o novo álbum destes instigantes artistas paraibanos, se emocione e divirta-se! Um xêro!

Thiaggo Camilo - @thiaggocamilo

Jornalista e assessor de imprensa. Foi jurado do quadro musical do programa Mais Show com Danny Pink na Rede Vida. Colunista do Tô Na Fama!, portal parceiro de conteúdo do IG. Atualmente está a frente da sua agência de comunicação e licenciamento. Instagram e Twitter @thiaggocamilo
Botão Voltar ao topo