Business

Foz do Iguaçu sedia evento corporativo sobre liderança

O BNI é a maior instituição de networking empresarial do mundo

A 10º Edição da Conferência Nacional do BNI Brasil, a primeira no formato presencial após a pandemia. acontece nos dias 28 e 29 de abril, em Foz do Iguaçu. Serão 400 empresários brasileiros, além de palestrantes internacionais e nacionais.

Segundo Adriana Pina, a liderança se desenvolve dia após dia porque possui muitas facetas, e uma delas é identificar aquilo que me falta de habilidades, e que me apresenta na função de líder – como um espelho. Uma delas é a comunicação.

Adriana Pina- diretora executiva do BNI Rio de Janeiro
Adriana Pina- diretora executiva do BNI Rio de Janeiro

Uma certa vez, alguém me perguntou como identificar aquilo que lhe falta através da liderança, e eu respondi que basta prestar atenção nas pessoas da sua equipe, e identificar e perguntar a essas pessoas se a vida delas tem sido melhor. Adoro essa frase “Quando os líderes são saudáveis, a sua equipe tende a ser saudável, e quando os líderes não são saudáveis, a sua equipe tende a não ser – ou seja, se eu desejo ver comportamentos que julgo saudáveis em minha equipe, a primeira pessoa que tenho que desenvolver esses comportamentos deve ser em mim mesma (o). Aliás, a primeira e mais importante equipe que eu devo liderar antes de pensar em liderar uma equipe maior, sou eu mesma.

Dentro do mercado corporativo, a diversidade importa por dois motivos: o social e o competitivo. Enquanto na esfera social e moral os gestores das empresas percebem que a contratação de colaboradores mais diversos ajuda a empresa a cumprir o seu papel na sociedade, cada vez mais o mercado demonstra que sem diversidade as empresas não são competitivas.

Empresas que focam em processos de seleção e recrutamento com indivíduos diversos em relação a gênero, etnia, idade, condição social e outros fatores podem observar um retorno financeiro maior, já que, assim, conseguem resolver problemas com soluções criativas e inovadoras por meio das mais diferentes visões de mundo.

Um outro ponto para o qual é importante se atentar é a questão da marca empregadora das empresas. Quanto mais os processos de seleção forem justos e a experiência dos colaboradores dentro das empresas for proveitosa, maior será a chance de a organização, atrair e reter talentos para o negócio.

Para receber a diversidade, não basta apenas fazer contratações desse tipo. É preciso despender um tempo com planejamento e contar com boas estratégias para que esse público se sinta acolhido. Uma das principais formas de fazer isso é por meio dos benefícios flexíveis.

Uma empresa formada majoritariamente por homens, que começa a investir na contratação de mulheres, pode abrir o seu leque de benefícios e apostar em novas soluções, como o auxílio creche. Já outras empresas que visam incluir a diversidade social no seu quadro de colaboradores devem oferecer benefícios ligados ao desenvolvimento desses profissionais.

Tudo isso permite que, além da contratação da diversidade, haja inclusão e atendimento das necessidades dos colaboradores.

É claro que isso não acontece da noite para o dia, mas, com boas alternativas, como a utilização dos benefícios flexíveis certamente a equipe de Recursos Humanos (RH) conseguirá fazer com que a cultura da empresa seja mais inclusiva e receptiva à diversidade.

O BNI, a maior instituição de networking empresarial do mundo iniciou as suas operações na Cidade do Rio de Janeiro, sob a direção de Adriana Pina, com o lançamento de 4 grupos, em 2016. Atualmente o BNI RJ possui 17 grupos, que ao total englobam 700 empresários, todos especialistas em suas áreas de negócios e que obtêm melhores e maiores negócios através da principal filosofia do BNI, O Givers Gain, que consiste na troca de indicações e referências entre os membros sem qualquer relação com comissionamento.

No ano de 2022, o volume de negócios fechados ultrapassou R$ 105 milhões de reais. Há diversos empresários aguardando ingressar em grupos BNI (só pode haver um de cada segmento de negócio, em cada grupo), e para 2023 a perspectiva da organização é um crescimento de 28%, chegando ao número de 907 empresários qualificados. Haverá o lançamento de 3 grupos em 2023, na zona sul e Recreio dos Bandeirantes, em Janeiro e Fevereiro.

Outra mulher que merece destaque pelo dia internacional da mulher é Mara Leme Martins, VP do BNI Brasil, uma das maiores especialistas em networking empresarial do país, além de psicóloga, PhD em medicina do comportamento e em teologia. Já foi apresentadora de tv, colunista em grandes veículos e se expressa muito bem. Vc conhece o BNI? A organização global faturou 1,6 bilhões no Brasil e 17,2 bilhões de dólares no mercado global nos últimos 12 meses.

Mara Martins
Mara Martins

Trazido ao país por Marcos R. Martins, CEO da BNI Brasil, e Mara Leme Martins, VP BNI Brasil, o BNI é uma organização visionária que iniciou a economia colaborativa há mais de 36 anos, quando foi fundada por Ivan Misner. “Assim como nos mais de 80 países em que o BNI está presente, estamos mudando a forma como o Brasil faz negócios. Cada vez mais, os empresários estão aprendendo os benefícios da filosofia “Givers Gain”, ou seja, “se eu lhe ajudar indicando negócios, você vai se interessar em me ajudar também”. É a Lei da Reciprocidade em ação no mundo dos negócios”, explica Mara Martins.

O BNI é uma rede de relacionamentos mundial, com mais de 288 mil profissionais em mais de 75 países, nos mais diversos segmentos de negócios. No Brasil, já está presente em 13 estados. “Nós já somos 8,3 mil membros locais, além de 256 unidades (grupos) e 500 mil referências de membros nos últimos doze meses. Além disso, já estamos em processo de implementação em mais estados. A nossa visão é justamente em busca de construirmos um mundo onde a confiança colaborativa é a moeda mais valiosa nos negócios, nos relacionamentos e na vida. Buscamos mudar a forma como o mundo faz negócios através de reuniões semanais que promovem o apoio entre seus membros, gerando referências de negócios, trazendo valor com ética e qualidade”, completa a VP do BNI Brasil.

Rodrigo Teixeira

Repórter com mais de 13 anos de carreira. Formado em jornalismo pela Estácio de Sá e pós graduado em Metodologia do Ensino Superior pela Escola do Legislativo do Estado do Rio de Janeiro (Elerj). Com experiência em diversos segmentos do jornalismo, entre eles, no meio corporativo, artístico, e no poder público. Com passagem pelas redações dos maiores portais de internet do país, inclusive á produziu conteúdo para o portal iG. Experiência de gestão, redação e projetos especiais para o on-line dos Jornais O Dia e Meia Hora. Web Repórter da Rede TV, na sucursal do Rio de Janeiro e correspondente do programa "Tô na Fama", da Rede TV do Tocantins.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo