Música

Ghabi resgata a essência dos anos 90 em ‘Aulas’ e celebra a cultura hip hop: ”Faz parte da minha história”

Em uma entrevista exclusiva, Ghabi fala sobre a importância de reviver os movimentos culturais das décadas passadas e como eles influenciaram seu mais novo trabalho.

Nesta sexta-feira (28), a cantora e compositora Ghabi, mergulhou nas memórias dos anos 90 e 2000 com o lançamento de seu mais novo single “Aulas”. A faixa, em parceria com Cortesia da Casa celebra os movimentos culturais que marcaram as noites cariocas naquela época. Em uma entrevista exclusiva, ela compartilha a importância de trazer um trabalho que traz essa mistura única para as novas gerações, que talvez não tenham vivenciado essa era de ouro do hip hop e R&B.

Para criar essa música, Ghabi mergulhou em diversas referências musicais que marcaram sua trajetória pessoal e artística. O hip hop era presença constante nas festas e boates na época, e artistas como Beyoncé e Alicia Keys influenciaram sua jornada musical. Nascida e criada na Zona Norte do Rio de Janeiro, ela também enxerga esse resgate como uma forma de celebrar sua identidade como mulher parda latina e de representar uma diversidade de beleza e cultura no cenário musical. “Sinto muita saudade dessa era de ouro e nesse lançamento bebemos muito dessa fonte”, afirma.

Segundo a artista, “Aulas” não traz apenas referências sonoras desses movimentos culturais, mas com o videoclipe, também captura a atmosfera dos bailes, com uma vibe sensual e dançante. Para ela, essa experiência foi natural e significativa, pois além de se conectar profundamente com a cultura urbana, se sentiu em casa ao compartilhar essas raízes em sua música. “Sou nascida e criada na Zona Norte do Rio de Janeiro, cresci nessa atmosfera e é legal também trazer um pouco disso para o meu trabalho”, diz.

Confira abaixo a entrevista completa:

  • Qual a importância de resgatar e celebrar os movimentos culturais dos anos 90 e 2000 por meio de sua música, especialmente para as novas gerações que talvez não tenham vivenciado essa época?

Ghabi – Acho que a música é atemporal, e pode ser resgatada sempre, a qualquer momento. É importante que as novas gerações conheçam essas referências que nos trouxeram pras sonoridades de hoje, e porque certos artistas, como Beyoncé e Jay Z se tornaram tão icônicos. Todo mundo tem uma estrada, e enriquece saber como e porque essas pessoas chegaram onde chegaram.

  • Quais são as referências musicais e artísticas presentes em “Aulas” que remetem aos movimentos culturais das noites cariocas nos anos 90 e 2000?

Ghabi – Eu sou uma apaixonada por música urbana e cresci ouvindo hip hop. Os meninos do Cortesia também. A cultura hip hop era muito presente na noite carioca, especialmente nos anos 2000. Só se ouvia isso nas festas e boates, e na minha adolescência era a trilha de tudo. Usher, 50 Cent, Jay-Z, Beyoncé, Busta Rhymes, Rihanna, Ludacris, Chris Brown, JLO, Alicia Keys, essa galera dominava a música e nós aqui consumíamos em larguíssima escala. Não é segredo pra ninguém o quanto as divas do R&B e da música black no geral me inspiram, como Beyoncé, Alicia Keys, Ciara, JLO etc. Eu sou uma mulher parda latina, descendente de árabes que cresceu na geração da Xuxa, onde as meninas loiras eram o padrão de beleza a ser seguido. Eu era uma menina e isso, sem dúvidas, mexia muito com a minha cabeça. Quando eu vi aquelas divas do black brilhando, eu surtei. Quando eu vi o Destiny’s Child na tv pela primeira vez, foi quando eu passei a me sentir bonita, porque me sentia parecida com elas, me sentia representada. Enfim, sinto muita saudade dessa era de ouro do hip hop, e nesse lançamento bebemos muito dessa fonte. Todas as nossas referências dentro do gênero estão ali no clipe.

  • Como foi a experiência de trazer a vibe sensual e dançante dos bailes charme para a sonoridade e o visual do clipe de “Aulas”?

Ghabi – Foi bem tranquilo porque é algo que eu consumo no meu dia a dia, e essa parceria com o Cortesia me dá essa liberdade de trazer o som mais urbano pra minha discografia. Não é algo completamente alheio a mim, faz parte da minha história. Sou nascida e criada na Zona Norte do Rio de Janeiro, cresci nessa atmosfera e é legal também trazer um pouco disso para o meu trabalho. A sensualidade e a dança já é algo que eu trago bem marcante desde Magreb Latino, e nesse lançamento a atmosfera do charme, do urbano, vem para complementar isso.

Thiaggo Camilo - @thiaggocamilo

Jornalista e assessor de imprensa. Foi jurado do quadro musical do programa Mais Show com Danny Pink na Rede Vida. Colunista do Tô Na Fama!, portal parceiro de conteúdo do IG. Atualmente está a frente da sua agência de comunicação e licenciamento. Redes sociais @thiaggocamilo | @thiaggocamilopress

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo