Eventos

Operação inédita de copos reutilizáveis no The Town em parceria com Heineken, Coca-Cola, Red Bull e Braskem será uma das maiores do mundo

Deixando de gerar mais de 10 toneladas de resíduos considerando os cinco dias de festival, The Town já nasce com planejamento e metas de sustentabilidade a serem cumpridas até 2030. A Rock World, responsável pelo Rock in Rio e The Town, também se propôs-se a avaliar o seu nível de maturidade de ESG

O The Town faz sua primeira edição em menos de dois meses e já nasce como um gigante, não só da música, cultura e arte, mas também na área de sustentabilidade. Reforçando o pilar do Por Um Mundo Melhor, que começa no Rock in Rio e chega também para o maior festival de São Paulo, a organização anunciou, nesta sexta-feira, uma série de ações socioambientais que serão implementadas logo em sua estreia. Dentre as diversas medidas, um dos grandes destaques são os copos reutilizáveis – fruto de uma parceria com a Heineken, Red Bull, Coca-Cola e Braskem –, que vai incentivar o consumo consciente, reuso dos materiais e o descarte correto. Com essa medida, o festival prevê deixar de gerar mais de 10 toneladas de resíduos considerando os cinco dias de evento, se tornando uma das maiores operações no mundo. A operação de copos reutilizáveis é uma das ações que estão no robusto plano de sustentabilidade preparado para a primeira edição do The Town, que também engloba ações ambientais, sociais e de governança como gestão de resíduos, acessibilidade, mobilidade, inclusão, diversidade, entre diversas outras. Essas vão contribuir para a realização das metas sustentáveis a serem realizadas até 2030.

Com ações voltadas para o meio-ambiente e a sociedade, a Rock World, empresa que criou, organiza e produz o The Town e o Rock in Rio, busca evoluir constantemente na área de ESG e se propôs a avaliar o seu nível de maturidade no desempenho ambiental, social e de governança, por meio de um estudo feito pela Deloitte – uma iniciativa pioneira no setor de eventos. 

“Estamos, mais uma vez, entrando para a história quando o assunto é sustentabilidade. Com a megaoperação dos copos reutilizáveis, o The Town já nasce promovendo uma ação que está entre as maiores do mundo quando se fala de eventos e meio-ambiente. Com a chegada do novo e maior festival de São Paulo, também assumimos o compromisso de sermos agentes ativos na construção de um mundo melhor, gerando impactos positivos para o planeta. Está no DNA da Rock World assumir a responsabilidade sobre o espaço que vivemos e acreditamos muito em usar a força do festival para seguir promovendo o desenvolvimento de impactos positivos para a sociedade.”, afirma Roberta Medina, Vice-presidente de Reputação de Marca da Rock World.

Ao estabelecer o pilar do Por Um Mundo Melhor, em 2001, a Rock World vem sendo um importante agente de transformação, trabalhado para aprimorar cada vez mais o nível de maturidade de suas ações que são pautadas pela sustentabilidade. A marca, por meio da grande força de comunicação que possui com o Rock in Rio e o The Town, incentiva e motiva as pessoas a implementarem mudanças no seu dia a dia, resultando na adoção de boas práticas, algo que já acontece e funciona no festival carioca e também vai refletir no de São Paulo. Neste ano, inclusive, o Rock in Rio celebra 10 anos da certificação ISO 20121 – Eventos Sustentáveis. Desta forma começa a tornar-se visível a responsabilidade dos festivais da Rock World em contribuir para um mundo melhor. Foi pensando nisso que a empresa preparou para o The Town um robusto plano de sustentabilidade que funciona como um guia que traz orientações não só para a Companhia, mas também patrocinadores e fornecedores. Sendo assim, o The Town logo em sua primeira edição nasce baseado em ações deste plano, adotando uma série de medidas de impacto positivo, como a gigante operação de copos reutilizáveis, além de outras que possuem um grande impacto.

Uma das ações de grande destaque é a implementação de copos reutilizáveis em todos os pontos de venda de bebidas do gramado durante o festival. Com essa medida inovadora, o festival deixa de gerar 10 toneladas de resíduos considerando os cinco dias de evento. Como na última edição do Rock in Rio 80% dos resíduos da Cidade do Rock foram destinados à reciclagem e valorização – com o festival incentivando o descarte consciente e promovendo reciclagem –, a evolução para o The Town é justamente no processo de redução no consumo e na reutilização, o que torna a ação uma das maiores operações de copos reutilizáveis em eventos no mundo. Os copos que estarão na Cidade da Música serão feitos de materiais duráveis e de qualidade, permitindo que os fãs os utilizem durante todo o festival e levem para suas casas.

A grande iniciativa é estimular a reutilização dos copos do público no gramado. Serão quatro copos: um para o chopp da Heineken, um para Heineken 0.0, um para os refrigerantes da Coca-Cola e um para os energéticos da Red Bull. A reutilização do copo vai beneficiar os fãs que possuírem um comportamento sustentável, com um desconto nas bebidas a cada vez que a pessoa reutiliza o seu copo em um nova compra de Heineken, de Coca-Cola ou Red Bull. 

A Braskem também entra na parceria incentivando o comportamento consciente e premiando o público que engajar nos copos reutilizáveis, que poderá ganhar um cordão para pendurar o copo. Além disso, a marca vai estimular o reuso do copo dando, a cada hora de quem estiver usando o mesmo copo, a chance de ganhar novos brindes. A dinâmica da Braskem funcionará da seguinte forma: o cliente deve atrelar o número do copo ao CPF, por meio de um APP; isso dá direito a retirar, gratuitamente, um cordão de corpo para segurar o copo, no estande da Braskem; a partir de então, a cada nova compra de bebida, as pessoas poderão usar o mesmo copo, não precisando comprar outro; a cada uma hora, aqueles que estiverem usando o mesmo copo terão a chance de ganhar novos prêmios no estande da Braskem, entre eles brincos, capas de chuva, cangas, pochetes e até ingressos para o dia seguinte. No espaço da marca também será possível higienizar os copos gratuitamente. 

The Town já nasce com robusto plano de sustentabilidade e terá metas sustentáveis a serem cumpridas até 2030

Logo em sua primeira edição, o The Town já nasce com um robusto plano de sustentabilidade alinhado com as metas de sustentabilidade da Rock World, que foram anunciadas em 2021 pela empresa, e serão cumpridas até 2030.  Como parte da visão sustentável e melhoria contínua, a marca procura a cada edição de seus eventos ser ainda mais sustentável. Isto só é possível graças a uma abordagem estratégica da sustentabilidade que passa por toda a empresa e que também estará no The Town. 

O plano de sustentabilidade do The Town engloba diversas ações que causam impacto positivo em cada campo do ESG. Na parte de Environmental, o maior festival de São Paulo contará com os copos reutilizáveis e com a garantia da gestão de resíduos que está sendo incentivada em parceria com a Braskem; o festival vai doar lonas para se transformarem em outros produtos; com a mobilidade, o festival incentiva os fãs a irem para a Cidade da Música por meio de transporte público e, para isso, o The Town fechou uma parceria inédita com a ViaMobilidade em que as linhas 4, 5, 8 e 9 do trem e metrô durante os dias de festival; com a parte de desperdício alimentar, terá doação de alimentos; com a produção de um plano de sustentabilidade para a organização, patrocinadores e fornecedores; com campanhas de sensibilização sobre boas práticas de sustentabilidade desenvolvidas para artistas, patrocinadores, fornecedores, público e comunidade; com o cálculo da pegada carbônica e mitigação das emissões; com a entrega de certificado Carbono Zero a todos os artistas; com um prêmio para patrocinadores e fornecedores com melhores práticas de sustentabilidade; e com exigente dimensionamento do abastecimento de energia com vista à poupança.

No que tange o lado Social, o The Town tem como um dos destaques o projeto do Favela 3D, em parceria com a Gerando Falcões, Gerdau, Fundação Grupo Volkswagen, Governo do Estado e Prefeitura de São Paulo, que traz soluções para desenvolvimento social na Favela Haiti, em São Paulo; a acessibilidade também é um pilar importante, com a organização preparando um robusto plano para os PCDs poderem aproveitar ao máximo o festival; na Cidade da Música estarão espalhados pelo terreno banheiros sem gênero; e na Loja de Produtos Licenciados terão produtos em que a renda serão revertidas para as ações sociais.

Em Governance, o The Town promoverá jornadas da felicidade, com os encontros sobre diversidade com a equipe do festival; também estão sendo realizadas sessões de esclarecimento para que toda a organização esteja alinhada com as regras de saúde, segurança, bem-estar e com a sustentabilidade do evento; o festival também fez  a avaliação de maturidade de ESG com a Deloitte e o estudo de materialidade, para identifcar as questões de sustentabilidade mais relevantes para os parceiros.

No dia a dia, a Rock World também já promove a construção de práticas sustentáveis que gerem valor econômico, social e ambiental, direto ou indireto, visando alcançar o propósito do Por Um Mundo Melhor. Também visa a segurança de seus eventos, tendo em conta a saúde, conforto, acessibilidade, igualdade, inclusão e bem-estar de todos, cumprindo além todos os regulamentos aplicáveis aos Direitos Humanos, Legislação Laboral e outras Regulamentações pertinentes. Além disso, a Rock World garante a elaboração e implementação de processos de envolvimento, programações de conteúdo, entretenimento e disponibilização de informação de forma a que seja inclusiva e acessível a todas as pessoas. Transparência e integridade nas transações comerciais, relações institucionais e laborais também fazem parte da cultura da empresa, que também se compromete a longo prazo à promoção e manutenção de uma gestão baseada na melhoria contínua, fornecendo os recursos e os conhecimentos necessários para cumprir as metas de sustentabilidade.

Atualmente, com os festivais de 2022 da Rock World – Rock in Rio Lisboa e Rock in Rio –, a marca já avançou bastante em algumas das metas estabelecidas. Com relação a produzir eventos entendidos como plurais, 81% do público estimado na meta já considerou que os eventos possuem diversidade e que são acessíveis e inclusivos. Quando o assunto é envolver todas as partes interessadas na política de sustentabilidade da empresa. Na parte de formar e capacitar, 20% do total estimado de pessoas formadas até 2030 já foi cumprido. Falando em produzir eventos com 0% de resíduos em aterro, em 2022, 61% dos resíduos passaram pelo processo de reutilização, reciclagem e valorização. 

Rock World avalia o seu nível de maturidade de ESG por meio de estudo da Deloitte e recebe boa classificação

Pela primeira vez, uma empresa que criou, produz e organiza dois grandes festivais de música ousa se comparar às empresas com melhor performance de ESG – um conceito já aplicado em empresas de diversos mercados, mas pouco no setor dos eventos. Ao encomendar o estudo feito pela Deloitte, a Rock World recebeu uma boa classificação com 3 pontos de 5 possíveis. 

Este estudo de avaliação do nível de maturidade ESG da marca foi dividido em três etapas:

“Estudo de maturidade de ESG: onde estamos neste conceito”; “Estudo de materialidade: quais são os temas importantes para os nossos stakeholders e que devem guiar as nossas metas e ações de melhoria futuras”; e “Relatório de sustentabilidade e definição de metas”. Portanto, a Deloitte realizou, inicialmente, um levantamento de boas práticas, por meio de Benchmarking e de diagnóstico interno das práticas ESG (Environmental, Social e Governance). Com este trabalho, foi possível identificar que empresa se encontra avançada em determinados temas dos pilares ambiental e social, tais como: gestão de resíduos sólidos, associações à programas sustentáveis, práticas de saúde e segurança do trabalho, bem-estar do cliente, dentre outros. O projeto também identificou temas que a empresa possui maior desafio nesta jornada, para os quais já estamos trabalhando na estruturação.

A partir deste estudo, a Rock World consegue direcionar melhor os esforços e investir no que realmente tem mais relevância para o momento, com consequente fortalecimento do relacionamento com seus stakeholders e de sua marca. Este tipo de iniciativa mostra o real compromisso de uma execução e entrega com responsabilidade, com uma grande preocupação em evoluir também na temática sustentável, algo que se torna cada vez mais presente no discurso da marca. O estudo ressalta e destaca o compromisso da Rock World para a construção de um mundo melhor, colocando a marca ainda mais dentro da conversa de ESG e mostrando que o festival está preparado para fazer diferença e promover ainda mais impactos positivos em toda cadeia.

Com três dos cinco dias de festival já esgotados, público geral ainda pode adquirir ingressos para datas em que Post Malone e Maroon 5 são headliners do Skyline 

Os fãs do The Town já podem garantir seu lugar e entrar para a história do festival. Com os dias em que Post Malone e Maroon 5 ainda disponíveis para venda, o público pode adquirir ingressos por R$ 815 a inteira e R$ 407,50 a meia-entrada e sem a cobrança de taxas adicionais. Pode ser efetuada a compra de até 04 (quatro) ingressos por dia de festival por CPF, sendo no máximo 01 meia-entrada por dia, por CPF. Os clientes que adquirirem meia-entrada terão que inserir no próprio site todas as informações referentes ao documento que comprove tal condição, para posterior validação, assim como será necessário apresentá-lo no acesso à Cidade da Música, no dia do evento. O pagamento pode ser feito apenas por cartão de crédito. O valor pode ser parcelado em até 6 (seis) vezes sem juros. Já os clientes que efetuarem o pagamento com cartões de crédito Itaú, Credicard ou Iti podem parcelar a compra em até 8 (oito) vezes sem juros.

2 de setembro: Post Malone, Demi Lovato, Iggy Azalea, MC Cabelinho, MC Hariel, MC Ryan SP, Racionais MCs & Orquestra Sinfônica de Heliópolis, Criolo & Planet Hemp, Orochi & Azzy, Tasha e Tracie & Karol Conka, Teto, Caio Luccas, Kayblack, Urias, Esperanza Spalding, Hermeto Pascoal, São Paulo Big Band, Alma Thomas, Batekoo Aka Freshprincedabahia X Jujuzl X Kiara X Mirands, Tropkillaz “10 Anos”, Osgemeos, “Uma Experiência”, Deekapz X Vhoor Klean Vs Klap, Forro Red Light e o Baile Encanado (Com Mestre Nico, Ella Voa E Furmiga Dub).

3 de setembro: ESGOTADO 

7 de setembro: Maroon 5, The Chainsmokers, Liam Payne, Ludmilla, Ne-Yo, Masego, Angelique Kidjo, Maria Rita, Marvvilla, Afrocidade, Larissa Luz, Hodari, Stanley Jordan, Ivan Lins, São Paulo Big Band, Paula Lima, Gop Tun vs 28room vs Diogo Strausz Live feat Julia Mestre, Shermanology, Kerri Chandler Live, Natasha Diggs Live Horn, L_cio Plants Live, Afterclapp x Shigara x Xaxim.

9 de setembro: ESGOTADO

10 de setembro: ESGOTADO

The Town já nasce gigante

Dos mesmos criadores do Rock in Rio, The Town estreia na grande metrópole no dia 2 de setembro de 2023, e segue durante os dias 3, 7, 9 e 10, no Autódromo de Interlagos, em uma área de 360 mil m2, que será totalmente renovada. O novo festival já se posiciona como um evento de grande relevância, não apenas para a capital paulista, como também para todo o Brasil. 

Com previsão para receber cerca de 500 mil pessoas em mais de 235 horas de música, a Cidade da Música contará com seis palcos, onde o público poderá imergir em novas e inesquecíveis experiências. Com cenografia inspirada em ícones da arquitetura paulistana e apresentando uma diversidade única de ritmo e união de tribos, The Town chega a São Paulo com apoio, força e empoderamento de gente grande. De acordo com uma pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas, está previsto um impacto econômico de R$1.7 bilhão, o maior já visto na capital, além de gerar mais de 19 mil empregos diretos. 

Uma Cidade que não dorme: The Town oferece entretenimento para todos   

Com Post Malone, Maroon 5, Foo Fighters, Bruno Mars, Demi Lovato, Iggy Azalea, MC Cabelinho, MC Hariel, MC Ryan SP, Bebe Rexha, Alok, Luísa Sonza, The Chainsmokers, Liam Payne, Ludmilla, Queens Of The Stone Age, Garbage, Pitty, H.E.R., Kim Petras, Iza, Racionais & Orquestra Sinfônica Heliópolis, Criolo & Planet Hemp, Orochi & Azzy, Tasha e Tracie & Karol Conka, Seu Jorge, Leon Bridges, Ney Matogrosso, Matuê, NE-YO, Masego, Angélique Kidjo, Maria Rita, Wet Leg, Barão Vermelho convida Samuel Rosa, Detonautas, Terno Rei convida Fernanda Takai e Mahmundi, Jão, Gloria Groove, Pabllo Vittar convida Liniker e Jup do Bairro, Marina Sena canta Gal Costa, entre outros já confirmados no line-up, a nova Cidade da Música contará com espaços onde o público poderá usufruir da representação de elementos e locais emblemáticos da cidade.

O palco Skyline é inspirado nos grandes prédios da cidade paulista e é nele que artistas do mundo inteiro irão compor as quatro atrações do dia. O palco The One, será onde a música vai além da música. Com grandes artistas e uma cenografia de tirar o fôlego, inspirada nos museus de arte de São Paulo, os mais de 30 telões de LED que compõe o palco se transformarão em uma verdadeira experiência imersiva, prometendo um show à parte e entregando uma incrível experiência para o público. O palco também vai promover grandes encontros, dar luz a artistas de renome e provocar debates e reflexões.

Do Rio para São Paulo, o New Dance Order estará dedicado à música de pista, passando pelos gêneros house, techno, trance, bass e trap. Tão especial quanto os outros palcos, The Town também conta com a São Paulo Square, espaço inspirado na região em que a cidade foi fundada. Ali se reunirão alguns dos seus principais ícones históricos da arquitetura da cidade.

O festival também traz também os antigos galpões das fábricas para o palco Factory. O espaço terá o mood da cultura urbana com performances de street dance e shows de trap, hip hop e rap. Também não poderia faltar um espaço gastronômico que traz toda a diversidade da culinária paulista — o Market Square e, para completar a experiência, o festival abrigará também a Área VIP, espaço climatizado com buffet assinado por renomado chef e bar exclusivo.

Como num túnel do tempo, um dos locais mais encantadores e concorridos para cliques, selfies e totalmente “instagramável” do irmão carioca do The Town, o Rock in Rio, desembarca diretamente na Cidade da Música – a Rota 85. O espaço é dedicado ao ano que o Rock in Rio ganhou vida, 1985, e colocou o Brasil na rota dos shows internacionais, e estará em total sinergia com o The Town, que realiza sua primeira edição este ano. 

O novo e maior festival de São Paulo também terá o “The Town – O Musical”. A produção inédita e concebida exclusivamente pelo time criativo de The Town — um “Originals” — tomará conta de um enorme Domo de 50 metros de diâmetro na Cidade da Música. Com criação de Roberto Medina, direção musical de Zé Ricardo, o festival dá vida a um novo espetáculo, que tem roteiro e direção artística de Charles Möeller. No espetáculo, o público vai ver de perto a história de um músico do interior de São Paulo que, ao ver na TV o anúncio de um novo festival, decide fazer as malas e embarcar em uma jornada pessoal, cultural e artística que o leva pelos diferentes bairros, ruas e cenários da capital, explorando cada recanto e cada ritmo que compõem a diversidade cultural paulistana. 

Brinquedos gigantes e radicais estarão presentes na Cidade da Música, trazendo toda uma atmosfera mágica de parque de diversões para o local. Durante todos os dias do The Town, os fãs vão se divertir com a Roda Gigante, aproveitando a vista panorâmica da Cidade da Música; com o Megadrop e a Montanha Russa, as atrações mais emocionantes e divertidas do espaço; e com a Tirolesa, que vai passar na frente do Skyline, proporcionando uma visão privilegiada do palco. 

Sobre a Rock World 

A Rock World é a empresa criadora de experiências que nasceu do maior festival de música e entretenimento do mundo, o Rock in Rio. Com a missão de proporcionar experiências inesquecíveis através da música e do entretenimento, a marca tem como base de sua cultura corporativa a arte de sonhar, de fazer acontecer e inspirar as pessoas através da filosofia de construir um mundo melhor.  

Hoje, além do Rock in Rio, a Rock World expandiu sua área de atuação para outros projetos de produção de experiências que abrangem diferentes áreas. No Live Entertaiment, a marca possui o The Town, o novo e maior festival de música, cultura e arte de São Paulo, que acontecerá no Autódromo de Interlagos, em setembro de 2023.  A partir de 2024 a Rock World assume, em parceria com a C3, a produção e operação do Lollapalooza no Brasil. 

Na área de Conteúdo, o Rock in Rio Studios é o produto que reforça o DNA da companhia para a criação de conteúdos audiovisuais originais e o posicionamento no mercado como uma marca ainda mais poderosa e potente de comunicação. A Rock World também atua na produção de espetáculos originais, os Originals. O primeiro deles foi desenvolvido em 2022 para o Rock in Rio, o Uirapuru, e para 2023 lança o The Town O Musical.

E para a área de Educação, o Humanorama, o Rock in Rio Academy e o The Town Learning Journey buscam ativar a potência das pessoas para contribuir na construção de um mundo melhor. Ao ampliar sua atuação para tantos campos e diferentes negócios, a Rock World é hoje uma das maiores empresas de criação e produção de conteúdo proprietário de Live Experience no mundo.

Thiaggo Camilo - @thiaggocamilo

Jornalista e assessor de imprensa. Foi jurado do quadro musical do programa Mais Show com Danny Pink na Rede Vida. Colunista do Tô Na Fama!, portal parceiro de conteúdo do IG. Atualmente está a frente da sua agência de comunicação e licenciamento. Redes sociais @thiaggocamilo | @thiaggocamilopress

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo