Curiosidades

Túlio Maravilha conta o ‘segredo’ dos mil gols: sexo antes da entrada em campo

No novo episódio do podcast Acompanhadas, ex-futebolista comenta sobre carreira, futebol, sexualidade e nudez sem filtros

Nesta segunda-feira (14), o podcast Acompanhadas – patrocinado pelo Fatal Model – maior portal de acompanhantes do Brasil, recebeu o ex-futebolista e três vezes artilheiro do Campeonato Brasileiro, Túlio Humberto Pereira Costa, mais conhecido como Túlio Maravilha, para um bate-papo sobre carreira, futebol, sexualidade e nudez. O profissional, que carrega 30 clubes e mais de mil gols na carreira, falou abertamente sobre as polêmicas dentro e fora do campo, vida pessoal e profissional.

Comandado por Nina Sag, Acompanhante e Diretora de Comunicação do Fatal Model, o episódio também teve como co-host Paula Assunção, Acompanhante e embaixadora da plataforma. Ao apresentar o convidado da vez, Sag inicia o episódio com a frase: “O profissional tem como especialidade botar a bola para dentro”. 

Em uma conversa animada, descontraída e com partes picantes, o episódio também falou sobre assédio e sexualidade dentro do futebol. A participação do ex-futebolista se inicia justamente com uma análise sobre a época em que esteve em campo. Em suas próprias palavras, o assédio não era tão forte como hoje: “Era um momento no qual o ídolo era tratado com mais respeito, mas sempre tinha uma fã que tentava alguma coisa. Hoje em dia, você dá uma olhada ou um clique e as pessoas já buscam por algo. É muito diferente”, diz.

No aspecto da saúde, as apresentadoras comentam sobre o “shape” do ex-futebolista, que tem 54 anos e uma qualidade de vida invejável, o que abre o gancho para que o profissional comente sobre a mudança na forma de treinamento entre os jogadores de futebol. 

“Hoje, o atleta joga até os seus 35, 40 anos. É uma preparação feita dentro e fora do campo, com equipamentos e suplementos naturais. Antes, o corpo técnico achava que a musculação deixava o jogador pesado, sem velocidade, mas, se realizada da forma correta, o jogador ganha mais força muscular para aguentar o calendário. Antes, o jogo era só de fim de semana e o corpo tinha mais tempo de descanso, agora, os atletas jogam de quarta e domingo”, diz.

Ao tentar tirar algo de Túlio, a co-host Paula Assunção aproveita a temática para perguntar: E quais outros exercícios eram indicados?. Sem delongas, Túlio responde: “Eu sempre fui um aficionado. Sexo faz bem para o casamento, para a pele, para o bom humor e para a autoestima. Eu sempre falei isso para todo mundo. Antes dos jogos eu gostava sempre de ter uma relação para poder entrar em campo levinho, inspirado e apaixonado. Bom salientar que sempre foi com a minha esposa. Aí, no jogo, não dava outra: era 2, 3 gols de uma vez”.

As apresentadoras também indagaram sobre a polêmica capa da revista G Magazine. “Eu já estava casado. Nós ficamos 5 anos curtindo, sem filhos, apaixonados e surgiu o convite. Vamos fazer, é um dinheiro a mais, é uma verba. O cachê girava em torno de um milhão na época. Eu sempre pedia para que minha mulher participasse no set para me deixar confortável. Hoje eu não faria outra capa. Os princípios são outros. Preferimos a intimidade entre nós mesmos”, finaliza.

Lançado em janeiro, o podcast Acompanhadas foi criado com o objetivo ampliar a discussão e dar voz aos profissionais e adeptos do mercado adulto. É um podcast audacioso que derruba tabus e cria espaços para conversas provocantes e livres de julgamentos, abordando temas com convidados de áreas diversas como arte, cultura, política, religião, entretenimento e finanças.

Os episódios têm, em média, entre quarenta e sessenta minutos e começam com uma breve apresentação dos convidados. 

A entrevista é feita em formato bate-papo. Já estiveram presentes a atriz Deborah Secco, a youtuber e influenciadora Dora Figueiredo, Edson Castro, criador e apresentador do Manual do Homem Moderno, entre outros.

O podcast Acompanhadas pode ser acessado através do canal no Youtube ou pelo Spotify.

Sobre o Fatal Model:

O Fatal Model é o maior site de anúncios para acompanhantes do país. A empresa tem como missão ajudar a organizar e dignificar a profissão de acompanhantes, através de uma plataforma de anúncios onde segurança e respeito estão em primeiro lugar. Desde 2016, a plataforma utiliza a tecnologia para proporcionar um ambiente profissional, seguro e assertivo, tanto para os 20 milhões de usuários que acessam o site mensalmente, como para os mais de 20 mil anunciantes ativos.

Somente no ano de 2020, o Fatal Model registrou mais de 100 milhões de usuários e 275 milhões de acessos. A empresa conta com mais de 300 colaboradores, que trabalham diariamente para que a profissão de acompanhante seja respeitada e acima de tudo, vista pela sociedade como um trabalho digno como qualquer outro.

Com o objetivo de romper preconceitos e paradigmas e combater a discriminação contra os profissionais da área, o Fatal Model tem investido cada vez mais em comunicação em prol de respeito, dignidade e segurança. Em 2023, a empresa ampliou o acordo de patrocínio com o EC Vitória e patrocinou oito campeonatos estaduais. A marca também está presente nas placas de publicidade das Séries A e C do Campeonato Brasileiro.

Thiago Michelasi

Thiago Michelasi é jornalista, assessor de imprensa e apresentador de TV. Atualmente é CEO do Tô Na Fama!, portal parceiro de conteúdo do IG e apresentador do Programa Tô Na Fama! em afiliadas da Rede TV!. Além disso é colunista no Cartão de Visita do R7, no IG Gente, no Meia Hora e de diversos outros portais além de já ter sido colunista também no Observatório dos Famosos do UOL. Siga Thiago Michelasi no Instagram: instagram.com/thiagomichelasi

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo