Na Fama com Jairo Rodrigues

Benzodiazepínicos no tratamento da ansiedade; Psiquiatra Mayara Cezário comenta sobre medicamento usado pela personagem Petra em “Terra e Paixão”

Atualmente no ar em “Terra e Paixão”Debora Ozório precisou se preparar muito para dar vida à Petra, uma jovem de família rica viciada em remédios para ansiedade, que vem despertando cada vez mais interesse do público da novela.

Por nunca ter vivido nada parecido, a atriz revelou que fez imersão na história, conversando com pessoas que sofrem do mesmo diagnóstico.

Para entendermos um pouco melhor sobre o uso desses benzodiazepínicos para o tratamento da ansiedade, conversamos com a psiquiatra Dra. Mayara Cezario.

Dra. Quais são os principais tipos de benzodiazepínicos existentes?

Alguns dos benzodiazepínicos mais famosos são: o tão conhecido rivotril (clonazepam),  frontal (alprazolam) e diazepam.

E para que servem esses medicamentos?

Os benzodiazepínicos são conhecidos popularmente como “calmantes”. Eles possuem algumas indicações clínicas, mas a mais usual é abortar crises de ansiedade.

Qual reação esse tipo de medicamento causa no organismo?

Eles podem agir provocando sedação, relaxamento muscular, diminuindo os sintomas de ansiedade e em, alguns casos, tendo ação anticonvulsivante.

Como os benzodiazepínicos são usados no tratamento da ansiedade?

É importante destacar que os benzodiazepinicos isoladamente não tratam a ansiedade. Eles devem fazer parte do tratamento, como uma forma mais imediata de redução dos sintomas, mas não como o único fármaco atuando no tratamento.

Na novela Terra e Paixão, da Rede Globo, há uma personagem viciada em medicamentos. O que causa esse tipo de vicio e como evitar?

Os benzodiazepinicos quando utilizados por longo prazo causam o que chamamos de tolerância, o que significa que cada vez são necessárias doses mais altas da medicação para se alcançar o mesmo efeito de antes. A utilização de benzos deve ser sempre acompanhada por um médico. A automedicação propicia a instalação de dependência destes fármacos. Não existe dose segura para automedicação.

Vale lembrar que é de extrema importância buscar por ajuda profissional. Não se automedique nunca.

Jairo Rodrigues

*Jairo Rodrigues* Jornalista, apresentador e crítico de TV. Ao longo da carreira, passou por diversos programas e emissoras de TV. Escreve sobre a vida dos famosos e os bastidores da televisão desde 2016.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo