NoticiasTelevisão

Celso Portiolli comemora boa audiência do Domingo Legal e carreira de sucesso em participação no The Noite: “Nasci e cresci no SBT”

Um dos maiores apresentadores brasileiros da atualidade, Celso Portiolli teve mais um ano de muito sucesso no SBT, com ótimos números de audiência à frente do Domingo Legal. Nesta quarta-feira, 20 de dezembro, ele é o convidado do The Noite para entrar no cenário em clima natalino e conversar com Danilo Gentili a respeito dos bons números do seu programa, que está completando 30 anos em 2023. Quem também marca presença na atração, ao lado do pai, é Laura Portiolli, sua filha mais velha.

“Tenho colecionado alguns números interessantes e fico pensando: Por que o Domingo Legal tem ido tão bem assim? Faço um programa que tem 30 anos de idade, o Passa ou Repassa é mais velho do que a minha carreira no SBT e continua fazendo sucesso, dando ibope e renovando o público. O ‘Comprar é Bom, Levar é Melhor’ é um game show feito dentro de uma loja, aonde tenho uma família e sete perguntas e dá o primeiro lugar. É um programa que foi crescendo, colecionando fãs pelo Brasil”, reflete.

Celso ainda diz, em sua opinião, qual o primeiro fator para tamanho sucesso. “Acho que é a identificação do brasileiro que está em casa assistindo a uma família igualzinha a dele, se dando bem e realizando sonhos”.

Em 2024, Celso Portiolli completará 30 anos na emissora. Dos 29 atuais, 14 deles no comando do Domingo Legal, quando teve a pressão de substituir Gugu, que ficou 16 anos à frente da atração.

“Acho que sou o único apresentador da TV brasileira, atualmente, que não trabalhou em outro canal. Nasci e cresci no SBT. Tive propostas para ir embora algumas vezes, mas nunca fui. Sempre fiquei aqui. São 30 anos somente no SBT, uma história longa”, ressalta.

Além do Domingo Legal, Celso Portiolli fez muito sucesso com outros programas no SBT, como o ‘Jornal da Hebe’, ao lado de César Filho, e o ‘Curtindo uma Viagem’.

“O ‘Curtindo uma Viagem’ entregava com 27 pontos para o Gugu. Foi aí que a Xuxa saiu do domingo da Globo, porque ela competia com o meu programa e eu era primeiro lugar. Depois que ele saiu da grade domingo, era um programa caro, o Gugu passou a ter mais dificuldades para pegar a Globo… O ‘Curtindo uma Viagem’ impulsionava a grade do domingo. Empurrava o Gugu, que empurrava o Silvio e ia embora”, recorda.

De todos os programas que apresentou, porém, um único, em especial, o deixou nervoso. “Teve um que eu quase me borrei de medo para fazer, que foi o Show do Milhão. É um programa emblemático, um dos maiores sucessos do Silvio Santos…. Quando me vi no ar, falei: ‘Nossa, mereço um Oscar’ porque estava disfarçando muito bem. Estava tremendo, com medo e falando calmo, tranquilo”, finaliza.

Dallas Jenkins, diretor e criador de ‘The Chosen’, fala de sucesso da série

Também nesta quarta, Danilo Gentili conversa com Dallas Jenkins, diretor e criador de uma das séries de maior sucesso da televisão nos últimos tempos: o fenômeno ‘The Chosen’, que está tendo a sua primeira temporada exibida no SBT, todos os dias, às 22h30 (de Brasília).

Dallas fala sobre o fato de a série, que conta a história de Jesus a partir dos relatos dos apóstolos, ter grande audiência no mundo todo.

“Acho que o que faz o The Chosen tão novo é que estamos mostrando Jesus e os discípulos como seres humanos. Claro que ele é filho de Deus, mostramos os milagres e o fato de que ele é o Messias, mas mostramos também ele escovando os dentes, colocando curativos nas feridas, rindo com os amigos e dançando em casamentos… Parece que estamos tirando Jesus e os discípulos de cima daqueles pedestais e estátuas e lembrando todos que são pessoas de carne e osso também”, afirma.

“Muitas vezes quando vemos Jesus em filmes ou séries, parece que ele está muito formal, parado, fala de forma reverente e parece que não dá pra se identificar com ele, não parece que ele era um de nós naquela época. Acho que é isso que as pessoas do mundo inteiro estão falando o motivo de o The Chosen ser especial”, completa.

The Chosen é uma produção independente, que deverá ter, ao todo, sete temporadas. “Assim como quando assisto o filme ‘A Lista de Schindler’, que é sobre o povo judeu, ou um filme como ‘O Casamento Grego’ ou algo do Brasil, não estou pensando: ‘Ah, isso aqui não é pra mim, isso está errado porque é uma religião ou cultura diferente’. Fico interessado e intrigado pelo que estou vendo… Qualquer pessoa consegue apreciar a história sobre Jesus e, talvez, possam ser impactadas”.

Dallas Jenkins revela, inclusive, que pessoas do próprio elenco da série acabaram sendo impactadas por The Chosen.

“Muitos membros do nosso elenco tiveram sua vida transformada por meio do trabalho deles na série… Tem sido tremendo ver tudo isso. Mesmo em Israel, pessoas que são judias e ortodoxas, não sabiam que Jesus era judeu. Isso por questões históricas e pelo fato de as pessoas terem usado a história de Jesus de forma errada ou terem feito coisas erradas em nome dele ou colocado Jesus em pinturas e filmes tentando tirar o aspecto judeu de Jesus. Ver o contexto da história, ver o que ele fez, quem era e o porque estava aqui… Isso tornou possível mudar as pessoas”, conclui.

O The Noite é apresentado por Danilo Gentili e vai ao ar de segunda a sexta-feira, no SBT. Hoje, a partir de 00h45.

Thiaggo Camilo - @thiaggocamilo

Jornalista e assessor de imprensa. Foi jurado do quadro musical do programa Mais Show com Danny Pink na Rede Vida. Colunista do Tô Na Fama!, portal parceiro de conteúdo do IG. Atualmente está a frente da sua agência de comunicação e licenciamento. Redes sociais @thiaggocamilo | @thiaggocamilopress

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo