Empresas

Conheça o Projeto Eletro Solidário

Projeto Eletro Solidário tem como meta arrecadar 10 mil toneladas de lixo eletroeletrônico. Para se ter uma ideia a quantidade é equivalente a 10 vezes o peso do Cristo Redentor. O valor arrecadado com as doações será antecipado e integralmente repassado as APAEs que aderirem ao projeto.

O lançamento do Projeto, é um importante marco de uma parceria entre a Federação das APAEs do Estado de São Paulo, a Indústria Fox – empresa brasileira referência em sustentabilidade e tecnologia e a ABREE – Associação Brasileira de Reciclagem de Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos

. O anúncio do Eletro Solidário, antecipa no Brasil as ações voltadas para o dia internacional do lixo eletrônico. Anualmente, mais de 40 países promovem programas voltados para esse tema durante todo o mês de outubro para que se tenha mais conscientização sobre a importância do descarte correto deste tipo de resíduo.

O Eletro Solidário nasce em um momento extremamente importante: o mês onde se destaca o dia internacional do lixo eletrônico e as necessidades de se gerar ações que promovam o descarte correto dos lixos eletroeletrônicos.

O Projeto foi apresentado nesta segunda-feira (02/10/2023) em uma coletiva de imprensa nas instalações da Indústria Fox em Cabreúva no interior de São Paulo e vai disponibilizar caixas coletoras identificadas e instaladas nas sedes das APAEs de cada município para que pessoas e empresas doem e descartem voluntariamente eletroeletrônicos de uma forma geral, mesmo que estejam fora de uso, quebrados ou até com peças em falta e produtos obsoletos.


A instalação das caixas coletoras e o recolhimento dos resíduos eletroeletrônicos serão realizados pela Indústria Fox sem qualquer custo. Os produtos descartados de forma ambientalmente correta, passarão por um processo específico para dar origem ao insumo produtivo que vai retornar para a indústria brasileira.

O valor arrecadado com as doações será antecipado e integralmente repassado às APAEs que aderirem ao projeto. A Indústria Fox, amplia ainda mais seu lado social por meio do Eletro Solidário. Um piloto do projeto foi iniciado com sucesso em conjunto com a APAE de Jundiaí e mostrou sua força e já recebeu R$ 14.000,00 durante os testes do Projeto.


Segundo Marcelo Souza, CEO da Indústria Fox, , “o projeto deseja gerar ainda mais visibilidade e alcances maiores para que os benefícios sejam tanto para a economia circular quanto para desenvolvimento humano por meio da inclusão social, a sustentabilidade, o consumo consciente, o uso de recursos naturais, a circularidade de matérias primas, a economia de energia, a proteção climática, as emissões de gases na atmosfera entre tantos outros impactos que fazem parte dos objetivos de desenvolvimento sustentável das Organizações das Nações Unidades – ONU.”


Marcelo Souza diz ainda “Precisamos cada vez mais subir as réguas dos projetos de ESG em nosso país, para isso precisamos nos unir nessa campanha e levar essa ideia para além das cerca de cem mil pessoas atendidas pelas APAEs do Estado de São Paulo”.

Durante a coletiva de imprensa foram explicadas as formas com que a sociedade civil e as empresas podem contribuir para o maior número de arrecadação de material.
Sem esquecer que o recolhimento destes eletroeletrônicos domésticos fora de uso, será uma colaboração direta a conservação do meio ambiente e principalmente promoverá diretamente ainda mais melhorias aos projetos ambientais e educacionais da parceria e fortalece a batalha da inclusão a pessoa com deficiência.

Segundo o The Global E-Waste Statistics Partnership, 10,2 Kg de lixo eletrônico são gerados anualmente por pessoa com tendência de crescimento nos próximos anos em virtude do exponencial e avanço da tecnologia em diversas áreas.

O projeto está pautado no engajamento da sociedade civil na cultura socioambiental, na importância da circularidade de materiais de fonte secundária para atender à Lei 12.305/2010, beneficiar a economia, gerar empregos, rendas e contribuir diretamente para o aprimoramento dos serviços oferecidos pela APAEs às pessoas com deficiência intelectual e/ou múltipla, e Transtorno do Espectro Autista (TEA).

A Federação das APAES do estado de São Paulo, localizada na cidade de Franca – SP, atua há 30 anos na prestação de serviços e assessoramento de excelência a trezentas e oito (308) APAEs do estado São Paulo e visa os direitos da pessoa com deficiência. O trabalho constante da FEAPAES-SP impacta hoje em mais de 70 mil pessoas em 645 municípios. Uma trajetória de seriedade reconhecida pelo CEBAS, Selo A Doar e a eleição como uma das 100 melhores ONGs do país.


“Estamos muito felizes com a parceria, pois ela vem para contribuir expressivamente para melhoria dos serviços prestados às pessoas com deficiências e suas famílias realizados pelas APAEs nas áreas de assistência social, educação e saúde. Além de abrir uma visibilidade e conexão de empresas (ESG) e pessoas que se engajarem com o projeto para conhecer a instituição como um todo. É uma forma de contribuirmos para além do social, mas também com o meio ambiente. Este é nosso DNA, transformar vidas e contribuir para um mundo mais justo, acessível, igualitário e agora sustentável. Diz Lucas Almeida – gerente geral FEAPAES-SP, Federação das APAEs São Paulo.


Para a ABREE – Associação Brasileira de Reciclagem de eletrônicos e eletrodomésticos:
“É uma honra podermos fazer parte dessa parceria, pois é a oportunidade de contribuir para duas ações de grande importância social e ambiental, em que a ação ambiental de recebimento de resíduos tem dois retornos diretos para a comunidade, na forma do apoio à Federação das APAES e suas filiadas e ao próprio meio ambiente, com todos o processo de logística reversa com os quais a ABREE já atua”, comenta Helen Brito, Gerente de Relações Institucionais da ABREE.

O projeto tem a missão de seguir juntos na missão da construção social e circular por um mundo mais inclusivo e sustentável!

Mais dados:

Os números ainda são assustadores. Apenas 3% do lixo eletrônico produzido na América Latina é descartado corretamente e o restante, 97%, não é monitorado, mesmo podendo conter materiais de alto valor, como ouro e metais, que poderiam ser recuperados, segundo pesquisa da Organização das Nações Unidas (ONU). Segundo o Ministério do Meio Ambiente, desde a vigência do decreto 10.240/2020, o Brasil registrou crescimento na quantidade de resíduos eletroeletrônicos coletados.

No ano anterior ao decreto, em 2019, o País coletou 16 toneladas. Em 2020, o montante subiu para 105 toneladas. Em 2021, coletaram 1,2 mil toneladas de materiais como celulares, computadores, televisores e fones de ouvido. O aumento foi de 75 vezes em 3 anos; A meta para 2021 é reciclar 1% do que foi vendido em 2020; 3% em 2022; 6% em 2023, 12% em 2024 e 17% em 2025. – Fonte: Eletros

Visando aumentar a reciclagem de resíduos eletrônicos no Brasil foi assinado o Decreto 10.936/22, que criou o Programa Nacional de Logística Reversa. A meta do Ministério do Meio Ambiente é que o Brasil tenha 5 mil pontos para descarte desses produtos até 2025.


O lixo eletrônico. Segundo relatório desenvolvido pela Universidade das Nações Unidas, o Brasil descarta 2 milhões de toneladas desse tipo de resíduo por ano e menos de 3% são reaproveitados.
O país ocupa o quinto lugar no ranking de maior produtor do material no mundo, atrás da China, Estados Unidos, Índia e Japão.

Mais sobre a Indústria Fox

Fundada em 2009, a Indústria Fox é pioneira em reciclagem com base na captação de gases no Brasil, foi a primeira fábrica de produção reversa de refrigeradores na América do Sul e se tornou referência em gestão e solução de armazenagem, manutenção, reforma e reparo de equipamentos.

A empresa se posiciona com programas próprios de eficiência energética, além de processos de remanufatura de produtos. Com isso, é a única no Brasil a unir os três pilares de reciclagem, remanufatura e eficiência energética. Tudo isso alinhado com novas tecnologias e desenvolvimento de economia circular e indústria 4.0.

https://www.industriafox.com.br

Tania Voss

Tânia Voss é jornalista formada, colunista social e assessora de imprensa. Tudo começou no Jornal Destaque do município de Taboão da Serra, na editoria de variedades com entrevistas de cantores e artistas famosos da época. Em breve, completará 35 anos de carreira e profissionalismo no Jornalismo. Desde a faculdade atua na área de variedades e especialmente com famosos. Começou escrevendo a Coluna do Gugu nos jornais impressos Popular da Tarde e Diário Popular, depois foi a primeira jornalista e colunista social ainda desconhecida a brilhar no famoso jornal do povão Notícias Populares, agitando o Brasil com suas manchetes bombásticas. Hoje no mercado existem livros e teses sobre o trabalho da jornalista quando trabalhava nos anos 90 no NP. De lá pra cá foi jurada em programas de TV, programas de rádio com notícias de famosos, troféus e homenagens. Como colunista escreveu e representou a Revista Raça Brasil e Raça Visual, por todo o Brasil e exterior.. Colunas em várias revistas, jornais, sites e atualmente assina uma página de famosos no site Cartão de Visita do Portal R7, tem o blog Universo da Fama, além de participações no site da Rede Brasil . As casas mais badaladas, restaurantes, bares, festas, lançamentos, shows, entrevistas, eventos sociais em geral, coletivas de imprensa, bastidores e tudo sobre o meio artístico você vai encontrar aqui. @tania.voss

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo