Coluna Rodrigo Teixeira

General Mills e Transconvida promovem programa de capacitação profissional para pessoas trans, travestis e não binárias

Curso gratuito e presencial, em São Paulo, visa a inserção imediata no mercado de trabalho e está com inscrições abertas

A General Mills, dona das marcas Yoki, Kitano e Häagen-Dazs, em parceria com o projeto Transconvida, está com inscrições abertas para o programa de capacitação profissional para pessoas trans, travesti e não binárias, em São Paulo. Com foco em mudar a perspectiva de vida das comunidades por meio da qualificação e oportunidades de trabalho, o curso gratuito e presencial tem duração de nove meses e, ao final, as alunas recebem um certificado.

No total, são 16 vagas e a seleção realizada pelo Transconvida, por meio do banco de cadastro, pelo site. A grade do curso inclui capacitação digital, noções básicas de direito e ética no ambiente profissional, inglês iniciante, língua portuguesa, preparação para entrevistas de emprego, apoio na busca de vagas e preparação para entrevistas, assim como elaboração de currículo e suporte psicológico ou jurídico quando necessário. A iniciativa tem o objetivo de facilitar e promover a inclusão de pessoas trans, travestis e não binárias em grandes empresas.

“Estamos muito felizes em desenvolver o programa de capacitação profissional em parceria com a Transconvida, um projeto tão importante para a melhoria da qualidade de vida das pessoas trans, travestis e não binárias. O curso visa oferecer qualificação profissional e proporcionar um futuro com melhores oportunidades para estes públicos. Nós, da General Mills, estamos empenhados em promover a diversidade e inclusão e esperamos que muitos deles possam encontrar oportunidades de trabalho.”, afirma Fabiana Sanchez, gerente de Diversidade & Inclusão, da General Mills.

Segundo dados da União Nacional LGBT, atualmente a expectativa de vida de uma pessoa trans no Brasil é de apenas 35 anos, e o único caminho para mudar este panorama é por meio da educação e da promoção de oportunidades. “A transfobia precisa ser combatida, e não somente em proteção à vida, isso acontece também quando limitam-se oportunidades e escolhas. O intuito do projeto e deste programa é fazer com que pessoas trans, travestis e não binárias progridam e criem suas próprias narrativas”, diz Rafael Gifali, da Transconvida.

Rodrigo Teixeira

Repórter com mais de 13 anos de carreira. Formado em jornalismo pela Estácio de Sá e pós graduado em Metodologia do Ensino Superior pela Escola do Legislativo do Estado do Rio de Janeiro (Elerj). Com experiência em diversos segmentos do jornalismo, entre eles, no meio corporativo, artístico, e no poder público. Com passagem pelas redações dos maiores portais de internet do país, inclusive á produziu conteúdo para o portal iG. Experiência de gestão, redação e projetos especiais para o on-line dos Jornais O Dia e Meia Hora. Web Repórter da Rede TV, na sucursal do Rio de Janeiro e correspondente do programa "Tô na Fama", da Rede TV do Tocantins.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo