Famosos por Tânia Voss

Lançamento do Livro Dossiê Flordelis Vol 1

A Jornalista Fernanda Piacentini lançará no próximo dia 17 de janeiro, às 19h, na Livraria da Travessa em Ipanema, “Dossiê Flordelis Vol. 1” da editora Oia.

Fernanda Piacentini, a maior autoridade jornalística no caso Flordelis, em uma robusta investigação, traz ao público uma narrativa polifônica e única. Seria Flordelis a personagem principal da própria história? Antes deste dossiê, hoje em suas mãos, houve um outro, elaborado nas surdinas, pelo meio da história iniciada tão togo se inicie o virar de páginas.

Desde 2019, muito se falou sobre o caso da ex-deputada e pastora Flordelis dos Santos Souza, acusada de ter planejado o assassinato do próprio marido, mas o que não se sabe é que ainda existe muita poeira escondida debaixo do tapete dessa história. Ao longo desses 4 anos, a jornalista investigativa Fernanda Piacentini acompanhou as investigações da polícia de perto e teve acesso a informações nunca divulgadas na mídia. Na obra literária Dossiê Flordelis – ascensão (Vol. 1), Fernanda garante revelar fatos inéditos e estarrecedores sobre a ex-parlamentar.

À época do primeiro dossiê, Flordelis ascendia. Galgava os degraus de uma carreira meticulosamente planejada por Anderson do Carmo, e anteriormente pelo próprio pai. Sob férrea disciplina nos ensaios, o maestro daquela pequena orquestra – dizeres do mesmo – exigia perfeição por parte das crianças regidas e a submissão do mundo em volta aos seus próprios desejos, sonhos e projetos. Também exigia do mundo a devida exaltação, adoração, celebração da mesma criança que jamais pôs no colo. Isso tudo você saberá nas próximas páginas. E por que digo saberá, assim no futuro? Um breve retorno ao óbvio: Porque, na realidade, você não sabe nada acerca de Flordelis. Não importa o que tenha acompanhado pela mídia. Não importam todos os posts sensacionalistas lidos ao longo dos últimos anos. Você não sabe nada sobre Flordelis. Também desconhece sobre a alta cúpula dos iniciados nos mistérios de Queturiene, querubim responsável pelo resgate dos anjos caídos, entre outras histórias. Não se preocupe. Eu também não sabia. Devido a tantas e tantos envolvidos, filhos biológicos, os ditos adotados, membros do Ministério erigido pela autoproclamada missionária e Anderson do Carmo, familiares, pessoas próximas à intimidade de Flordelis, questiona-se. Quem é a real personagem principal desta tragédia?

“Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João, 8:32).

Rituais de sexo, sangue e nudez são apenas parte dos relatos coletados na apuração do caso. Creia: o romance de Piacentini trará à tona detalhes CRUÉIS dessa história inacreditavelmente real. Seria, a pastora Flordelis, realmente culpada? Embora em vias de ser condenada pela justiça, não seria ela também uma vítima? Uma vez que a sua carreira de cantora gospel e deputada teria sido forjada pelo pastor Anderson Carmo de Souza, o marido assassinado, que, antes de qualquer coisa, foi um dos 50 filhos adotivos de Flordelis. Afinal, o que de fato acontecia naquela casa quando o pastor ainda vivia lá?

O primeiro volume da obra narra a história de Flordelis até o dia 24 de agosto de 2020, quando foi denunciada pelo Ministério Público como mandante do assassinato de seu próprio marido, o pastor Anderson Carmo de Souza. Já no segundo volume, a intenção da autora será o de dar continuação à história, incluindo os desdobramentos do resultado do julgamento. O lançamento do volume 1 está previsto para o dia 1º de dezembro de 2022, com LIVE de lançamento nacional da obra.

Fernanda Piacentini – Maior Autoridade sobre o Caso Flordelis

Fernanda Piacentini é mestra em comunicação pela Universidade Estadual de Londrina-PR. O foco de seu trabalho é voltado ao jornalismo e à comunicação audiovisual. Jornalista/repórter com foco investigativo, factual, policial e político na Rede Rio TV para o Rede Rio News, onde produz e edita as notícias. Ganhou visibilidade como a jornalista/perita no caso da ex-deputada Flordelis.

Fernanda Piacentini tornou-se jornalista de referência no caso Flordelis, embora tenha começado a acompanhá-lo em 2020, a partir da denúncia do Ministério Público e da polícia civil, que apontava Flordelis como a grande articuladora do crime, revelando uma vida de mentiras, dissimulação e hipocrisia. Daí em diante, com a Rede Rio TV, o caso se transformou em um divisor de águas na internet, sendo precursor de uma nova linguagem, por meio das novas mídias, trazendo o público muito próximo aos fatos, lembrando um pouco o jornalismo raiz, sem pirotecnias. O público questionava cada autoridade, cada personagem em tempo real, o que fez com que tudo andasse e culminasse na queda de Flordelis. Fernanda, com a Rede Rio, passou a ser a jornalista mais procurada por variadas fontes do caso, para denunciarem, questionarem, apenas desabafarem, o que, em um caso de extrema complexidade, cujo processo resultou em mais de 35 mil páginas, foi crucial para que a história fosse entendida com profundidade, saindo da superfície. Era para ela que os personagens ligados à história, nos momentos mais críticos, iam dar entrevistas. Conhecedora de cada um deles, que são muitos, inúmeros, fora os níveis de abrangência do caso, vida pessoal de Flordelis, carreira artística, religiosa e política. Sobre esse que é, sem dúvidas, um dos casos com maior nível de abrangência social do Brasil, a jornalista transmitiu todos os julgamentos, audiências, seja na câmara dos deputados, seja na esfera criminal. Os deputados envolvidos no caso também iam à Rede Rio para se manifestarem e documentarem o caso. O material produzido por Fernanda serviu de base para todos os tipos de pesquisas possíveis, e não há como ignorá-lo, é o mais completo em se tratando de relevância. A jornalista se recusou a entrevistar Flordelis, mas abriu espaço para “direito de resposta” ao advogado de defesa Jader Marques, na Rede Rio. As investigações paralelas feitas pela jornalista por vezes foram anexadas aos autos. Na impossibilidade de transmissão dos depoimentos e julgamentos, a jornalista narrou de modo singular cada depoimento, palavra por palavra, para que o público pudesse tomar conhecimento, o que virou uma novela, na internet. Foi responsável entre tantas coisas, por denúncias que vinham a ela, a respeito do sistema prisional e vantagens que a filha de Flordelis estava tendo, isso culminou em castigo para a ré. Também revelou a farsa da versão de Flordelis, de que a filha era a mandante e teria assumido, por meio de um áudio recebido por uma de suas fontes, e também que a neta de Flordelis havia realmente estado no dia 18 de junho de 2019 na praia de Piratininga, data que as investigações alegam que ela teria se livrado do celular do pastor jogando-o ao mar, por meio de um vídeo descoberto. Tudo isso foi juntado aos autos do processo. E foi a jornalista que esteve no dia da prisão de Flordelis, já ao meio-dia, na delegacia, insistindo com os policiais que ela seria presa naquela sexta-feira, enquanto todo o restante da mídia tinha certeza de que seria apenas na segunda-feira, justamente por entender o raciocínio da juíza Nearis. A jornalista tinha razão, surpreendendo até mesmo policiais da DH, que não sabiam, pois existem equipes diversas lá. Foi o rosto dela que Flordelis viu, ao chegar na delegacia presa, e quem questionou à acusada se havia valido a pena. Matar para não escandalizar o reino de Deus? Fernanda foi muito além das investigações da polícia e do ministério público, revelando também os bastidores da corrupção, do esquema das emendas parlamentares e, principalmente, descobriu por que o pastor foi morto exatamente naquele dia.

SERVIÇO:

Livro: “Dossiê Flordelis Vol. 1” Editora Oia

Autora: Fernanda Piacentini

Data: 17 de janeiro

Horário: 19h

Local: Livraria da Travessa – Rua Visconde de Pirajá, 572 Ipanema

Valor do livro: R$ 89,00

Tania Voss

Tânia Voss é jornalista formada, colunista social e assessora de imprensa. Tudo começou no Jornal Destaque do município de Taboão da Serra, na editoria de variedades com entrevistas de cantores e artistas famosos da época. Em breve, completará 35 anos de carreira e profissionalismo no Jornalismo. Desde a faculdade atua na área de variedades e especialmente com famosos. Começou escrevendo a Coluna do Gugu nos jornais impressos Popular da Tarde e Diário Popular, depois foi a primeira jornalista e colunista social ainda desconhecida a brilhar no famoso jornal do povão Notícias Populares, agitando o Brasil com suas manchetes bombásticas. Hoje no mercado existem livros e teses sobre o trabalho da jornalista quando trabalhava nos anos 90 no NP. De lá pra cá foi jurada em programas de TV, programas de rádio com notícias de famosos, troféus e homenagens. Como colunista escreveu e representou a Revista Raça Brasil e Raça Visual, por todo o Brasil e exterior.. Colunas em várias revistas, jornais, sites e atualmente assina uma página de famosos no site Cartão de Visita do Portal R7, tem o blog Universo da Fama, além de participações no site da Rede Brasil . As casas mais badaladas, restaurantes, bares, festas, lançamentos, shows, entrevistas, eventos sociais em geral, coletivas de imprensa, bastidores e tudo sobre o meio artístico você vai encontrar aqui. @tania.voss

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo